Liga Battle Scenes – CE

Fala pessoal hoje trazendo uma entrevista e o report da final da liga de Battle Scenes de Fortaleza-CE. Nesse primeiro artigo começamos pelo campeão Marcos Mayora. Então vamos lá.

Liga.jpeg

 

Nome: Marcos Mayora

Marcus.jpeg

Joga Battle Scenes a quanto tempo?
Comprei meu primeiro deck ainda em U.M. mas como não encontrei um grupo para jogar acabei deixando de lado. Com o lançamento de Iniciativa Vingadores um amigo (Igor Pontes) se animou também e iniciamos novamente a partir desta coleção.

Quantos participantes tiveram na liga?
Essa edição da Liga BSCE contou com 15 jogadores.

Como foi sua participação no campeonato até as finais?
a liga aconteceu por três meses, e eu consegui me classificar para o corte final do Top 8 com dois Top 4 e um Top 1. Comecei a liga jogando de I.M.A./Mercenário/Controle mas com a chegada de F.E. mudei para tentáculo.

Report das finais:
PRIMEIRA PARTIDA (contra Igor Pontes – Kree)
Essa era uma das partidas que eu estava com mais medo pois enfrentar o Igor já é um clássico de Fortaleza. A principio achei que jogaria uma mirror de tentáculo mas meu oponente preferiu utilizar um baralho de Krees. O Igor ganhou no dado e optou por abrir mas necessitou fazer dois mulligans, diminuindo sua mão inicial para 8 cartas. A mão de abertura de meu oponente foi bem ruim contando apenas com um Comando Kree e um Marvel Boy, gerando apenas dois recursos. Na volta eu abri com Demolidor V4 carregando Demolidor V3, três Emissários, um Mestre e um ninja V3. A antecipação do meu colega foi fraca e me permitiu na volta levar boa parte de sua mesa e finalizar na antecipação seguinte com um Inutilizar na Astronave Kree.

SEGUNDA PARTIDA (contra Lucas Bede – Tentáculo)
O Lucas é um grande jogador aqui da cidade mas eu tive certa vantagem por ele estar um pouco afastado do jogo. Ainda assim foi a partida mais difícil do dia. Lucas ganhou no dado e abriu com três personagens descartando um Pórtico para buscar o quarto quando interferi com Taumaturgo Infiltrado, acredito ter salvo a partida com isso. Tentei montar uma mesa tão forte quanto com Demolidor V4 para me proteger mas o Lucas acabou levando este e um mestre, me tomando logo 9 pontos.
Foi necessário outro Demolidor V4 para reduzir danos e controlar meu oponente com Cassandra Nova e Rei das Sombras para sobreviver e virar a partida com ajuda de técnica tribal e facção mortal.


TERCEIRA PARTIDA – FINAL (contra Gabriel Franklin – Gilgamesh Combo)
Eu e o Gabriel jogamos todo dia e quando surgiu o deck de Gilgamesh Combo montamos para testá-lo. Achamos incrivelmente forte mas logo descobrimos como neutraliza-lo e eu optei por voltar ao tentáculo enquanto o meu oponente se sentiu seguro com este deck. A partida contra esse deck no meu ponto de vista é uma corrida entre ele montar o combo e eu juntar as peças para counterar o combo de forma efetiva, com a ajuda da velocidade do tentáculo não é algo difícil. Consegui segurar o meu oponente que já estava com o combo pronto por 2 turnos utilizando Entrincheirados e no último turno coloquei todos os personagens possíveis em mesa, fazendo meu oponente perder 16 cartas na contagem regressiva me dando um vitória por deck over.

Decklist:

Deck

Por que a escolha desse deck?
Minha primeira tentativa pós Forças Estelares foi com Guardiões, mas infelizmente achei o deck lento para os novos parâmetros. Tentei então montar um tentáculo e gostei muito dele, venho aperfeiçoando para o meu modo de jogar desde então.

Comentários sobre o deck:
Gosto da velocidade do tentáculo porém, gosto também de ter um pouco de controle do jogo. Geralmente dou all in com a primeira mão para povoar, em seguida, vou ajeitando a mesa para controlar meu oponente com cenários, faixas e superstição induzida. O Taumaturgo é minha carta favorita do deck e consegue frear muitas aberturas explosivas, o que facilita muito a minha vitória em muitas partidas. Entrincheirados foi modificação mais recente na qual eu me senti seguro para me defender de ameaças como o Gilgamesh Combo.

Pretende jogar o Royal? Se sim quais suas expectativas?
Pretendo sim, inclusive a Copag deu como parte da premiação da Liga BSCE uma inscrição no Royal deste ano para o campeão. Acredito que vamos ver muitos tentáculos, Krees e alguns Gilgas caso não seja banido ou erratado até lá. Aqui na cidade ainda não vi ninguém usando de forma efetiva mas acredito que um Tropa Nova bem montado pode dar mais trabalho para o tentáculo do que o Kree.

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

É isso pessoal espero que gostem do Artigo. Sugestões e criticas são sempre bem vindas.

https://www.twitch.tv/rodriigo15

https://www.youtube.com/Rodriigo15

Muito Obrigado pessoal e fiquem ligados aqui no blog.

Anúncios

Battle Scenes – O Dano Infinito

Fala ae pessoal, hoje trazendo um artigo/entrevista sobre o tema mais comentando dos últimos dias. O combo de dano infinito sitiado do Battle Scenes. Nada melhor que o criador do combo para nos ajudar nessa. 😀

Gilgamesh

Pra você que ainda não viu e não conhece aqui vai a deck list inicial com uma explicação da mesma.

Decklist.png

Este deck em parte é o já conhecido toolbox GEN/LAM com um splash para um combo de dano infinito que se tornou possível no lançamento de forças estelares.
O combo precisa de:
1 – ter nos recursos um planos de infiltração, uma reestruturação simbiótica e uma adaga psíquica.
2 – ter em cena um Drácula ou uma Cassandra.
3 – ter em cena um Gilgamesh sem habilidades, o cenário Combate ao Crime e um Heimdal.

EXECUÇÃO:
1 – Use o texto do Gilgamesh carregando nele a reestruturação simbiótica.
2 – carregue no Drácula ou na Cassandra a adaga dos recursos (1 de dano).
3 – Descarregue do Gilgamesh a reestruturação pelo texto dele.
4 – carregue a reestruturação no Gilgamesh e pelo efeito do texto desta habilidade carregue o planos de infiltração no personagem que carrega a adagas.
5 – busque um personagem no seu deck, o texto do Heimdal dá 2 de dano no personagem que carrega o planos e as a adagas, descarregue as duas habilidades.
6 – descarregue a reestruturação do Gilgamesh.

No começo da partida use a estrutura do toolbox para consumir as respostas do oponente enquanto usa seus draws para pegar as peças que faltam para o combo. Quando seu oponente tiver colocado os 15 pontos na mesa, Use a gata negra para tirar da mão dele uma possível união inabalável.

MATCHUPS:
Semelhantes aos matchups do toolbox, mas possui vantagem contra decks sem redução de dano ou respostas surpresas da mão.

Depois de conhecer o combo fui atrás do criador e fiz uma breve entrevista com ele. Então Vamos a ela.

Nome: Jonathan Paulino
Cidade: Poços de Caldas – MG

JP.png

1- Joga Battle Scenes a quanto tempo?
Comecei a jogar no lançamento de Invasão Cósmica

2- Quando você viu que poderia montar um combo de dano infinito dentro do Battle Scenes?
O Gilgamesh já me causou um incomodo quando vi a carta nos Spoilers no site da copag. Como a reestruturação simbiótica já tinha sido mostrada então na hora percebi que dava pra fazer ao menos um combo de regeneração infinita.

3- Você se considera um jogador competitivo?
Sim, me considero bastante competitivo. Mas sou melhor deckbuilder que player, dai com isso em mente sempre fico prestando atenção em cartas que geralmente as pessoas desprezam. Mas pra mim um deck legal é o que ganha as partidas.

4- Montou o combo sozinho ou teve alguma ajuda?
Montei sozinho, mas mostrei primeiro a alguns amigos antes de colocar o deck no Youdecks. Os amigos que viram a ideia do deck primeiro foram o Arthur Henrique e o Andrey Calixto.

5- Com um deck de Dano infinito e com um potencial enorme, não pensou em guarda segredo dele e usar no Battle Royal? Ou até mesmo vender a ideia desse combo?
Eu guardei o deck por uns 2 meses e não tinha a intenção de colocá-lo a publico. Isto porque a minha ideia inicial era pra que estes amigos meus usassem ele no Royal, porém um deles não esta mais jogando e o outro me disse que vai usar outro deck pro Royal. Eu não vou ao Royal, então colocar o deck na gaveta só porque não queria ver outra pessoa usando acho meio sem sentido. Se alguém ganhar o Royal usando esse combo ai eu já fico satisfeito. Além disso, de certa forma eu já havia falado desse combo a 2 meses quando comentei dele no Spoiler do Gilgamesh. Ainda deve dar pra ver meu comentário no Spoiler do site da Copag.

2 Meses

Sim o comentário estava lá esse tempo todo.

6- Tem outros combos que não revelou ao publico?
Sim. Tenho outros.

7- Tem noção do impacto que esse deck pode causar no Meta?
Tenho palpites. O meta de Forças Estelares parecia estar se consolidando em torno dos decks com as aberturas explosivas. Este combo pode obrigar os outros decks a se prevenirem dele e por isso pode fazer com que os atuais Tier 1 não sejam tão rápidos de uma forma geral. E provável que façam isso adicionando algumas copias extras de União Inabalável, ou Ben Urich investiga v2. E acho que essas contra medidas podem mudar o meta, mas de uma forma que não vai tornar os decks com este combo Tiers God.

8- Futuramente seremos surpreendidos com novos combos?
Com certeza. Mas não necessariamente vai ser eu que vai publicar. O BS está com uma dinâmica legal e tem bastante gente jogando, com o tempo os jogadores vão descobrindo esses combos e inserindo no jogo, mas isso é normal eu acho.

9- No passado já tivemos alguns combos infinitos e eles foram banidos. Acha que o Mesmo pode acontecer com esse?
Se esse combo sera banido ou não vai depender do que ele pode fazer com o Metagame. Caso as pessoas consigam usar ele de maneira tóxica ele vai ser banido com certeza.
Mas como disse, não acho que este combo vai destruir o Metagame, por isso acho q ele não será banido.

10- Espaço aberto.
Desejo boa sorte a todos nos jogos. E que ganhem a final do Royal com esse combo, abraço.

Sim

É isso pessoal espero que gostem do Artigo. Sugestões e criticas são sempre bem vindas.

https://www.twitch.tv/rodriigo15

https://www.youtube.com/Rodriigo15

Muito Obrigado pessoal e fiquem ligados aqui no blog.