Battle Scenes – O Dano Infinito

Fala ae pessoal, hoje trazendo um artigo/entrevista sobre o tema mais comentando dos últimos dias. O combo de dano infinito sitiado do Battle Scenes. Nada melhor que o criador do combo para nos ajudar nessa. 😀

Gilgamesh

Pra você que ainda não viu e não conhece aqui vai a deck list inicial com uma explicação da mesma.

Decklist.png

Este deck em parte é o já conhecido toolbox GEN/LAM com um splash para um combo de dano infinito que se tornou possível no lançamento de forças estelares.
O combo precisa de:
1 – ter nos recursos um planos de infiltração, uma reestruturação simbiótica e uma adaga psíquica.
2 – ter em cena um Drácula ou uma Cassandra.
3 – ter em cena um Gilgamesh sem habilidades, o cenário Combate ao Crime e um Heimdal.

EXECUÇÃO:
1 – Use o texto do Gilgamesh carregando nele a reestruturação simbiótica.
2 – carregue no Drácula ou na Cassandra a adaga dos recursos (1 de dano).
3 – Descarregue do Gilgamesh a reestruturação pelo texto dele.
4 – carregue a reestruturação no Gilgamesh e pelo efeito do texto desta habilidade carregue o planos de infiltração no personagem que carrega a adagas.
5 – busque um personagem no seu deck, o texto do Heimdal dá 2 de dano no personagem que carrega o planos e as a adagas, descarregue as duas habilidades.
6 – descarregue a reestruturação do Gilgamesh.

No começo da partida use a estrutura do toolbox para consumir as respostas do oponente enquanto usa seus draws para pegar as peças que faltam para o combo. Quando seu oponente tiver colocado os 15 pontos na mesa, Use a gata negra para tirar da mão dele uma possível união inabalável.

MATCHUPS:
Semelhantes aos matchups do toolbox, mas possui vantagem contra decks sem redução de dano ou respostas surpresas da mão.

Depois de conhecer o combo fui atrás do criador e fiz uma breve entrevista com ele. Então Vamos a ela.

Nome: Jonathan Paulino
Cidade: Poços de Caldas – MG

JP.png

1- Joga Battle Scenes a quanto tempo?
Comecei a jogar no lançamento de Invasão Cósmica

2- Quando você viu que poderia montar um combo de dano infinito dentro do Battle Scenes?
O Gilgamesh já me causou um incomodo quando vi a carta nos Spoilers no site da copag. Como a reestruturação simbiótica já tinha sido mostrada então na hora percebi que dava pra fazer ao menos um combo de regeneração infinita.

3- Você se considera um jogador competitivo?
Sim, me considero bastante competitivo. Mas sou melhor deckbuilder que player, dai com isso em mente sempre fico prestando atenção em cartas que geralmente as pessoas desprezam. Mas pra mim um deck legal é o que ganha as partidas.

4- Montou o combo sozinho ou teve alguma ajuda?
Montei sozinho, mas mostrei primeiro a alguns amigos antes de colocar o deck no Youdecks. Os amigos que viram a ideia do deck primeiro foram o Arthur Henrique e o Andrey Calixto.

5- Com um deck de Dano infinito e com um potencial enorme, não pensou em guarda segredo dele e usar no Battle Royal? Ou até mesmo vender a ideia desse combo?
Eu guardei o deck por uns 2 meses e não tinha a intenção de colocá-lo a publico. Isto porque a minha ideia inicial era pra que estes amigos meus usassem ele no Royal, porém um deles não esta mais jogando e o outro me disse que vai usar outro deck pro Royal. Eu não vou ao Royal, então colocar o deck na gaveta só porque não queria ver outra pessoa usando acho meio sem sentido. Se alguém ganhar o Royal usando esse combo ai eu já fico satisfeito. Além disso, de certa forma eu já havia falado desse combo a 2 meses quando comentei dele no Spoiler do Gilgamesh. Ainda deve dar pra ver meu comentário no Spoiler do site da Copag.

2 Meses

Sim o comentário estava lá esse tempo todo.

6- Tem outros combos que não revelou ao publico?
Sim. Tenho outros.

7- Tem noção do impacto que esse deck pode causar no Meta?
Tenho palpites. O meta de Forças Estelares parecia estar se consolidando em torno dos decks com as aberturas explosivas. Este combo pode obrigar os outros decks a se prevenirem dele e por isso pode fazer com que os atuais Tier 1 não sejam tão rápidos de uma forma geral. E provável que façam isso adicionando algumas copias extras de União Inabalável, ou Ben Urich investiga v2. E acho que essas contra medidas podem mudar o meta, mas de uma forma que não vai tornar os decks com este combo Tiers God.

8- Futuramente seremos surpreendidos com novos combos?
Com certeza. Mas não necessariamente vai ser eu que vai publicar. O BS está com uma dinâmica legal e tem bastante gente jogando, com o tempo os jogadores vão descobrindo esses combos e inserindo no jogo, mas isso é normal eu acho.

9- No passado já tivemos alguns combos infinitos e eles foram banidos. Acha que o Mesmo pode acontecer com esse?
Se esse combo sera banido ou não vai depender do que ele pode fazer com o Metagame. Caso as pessoas consigam usar ele de maneira tóxica ele vai ser banido com certeza.
Mas como disse, não acho que este combo vai destruir o Metagame, por isso acho q ele não será banido.

10- Espaço aberto.
Desejo boa sorte a todos nos jogos. E que ganhem a final do Royal com esse combo, abraço.

Sim

É isso pessoal espero que gostem do Artigo. Sugestões e criticas são sempre bem vindas.

https://www.twitch.tv/rodriigo15

https://www.youtube.com/Rodriigo15

Muito Obrigado pessoal e fiquem ligados aqui no blog.

Anúncios

Battle Scenes pelo Brasil

Fala ae pessoal, voltando com um artigo depois de um certo tempo. Hoje trago um artigo falando um pouco de como anda o Cenário de BS em alguns lugares do Brasil. Para esse artigo tive a ajuda de um pessoal que está no Grupo do BS Brasil, já deixo aqui o meu muito obrigado pela ajuda. Agora vamos lá.

Foto1

 

Com a Coleção forças Estelares já estabelecida ficou claro que o jogo mudou tanto na forma de se jogar quanto na maior variedade de decks. Mas será q mesmo com essa variedade temos alguém com um domínio maior no meta? E como está o número de jogadores por torneios?

Foram 6 pessoas que responderam. Sendo 2 de Minas Gerais, 1 de Fortaleza, 1 da Paraíba, 1 da Bahia e 1 do Rio de Janeiro.

 

Nome: Thiago Baumgardt
Estado: Minas Gerais

1- A Quanto tempo Joga Battle Scenes? 
3 anos

2- Joga Regularmente ? Sim Se sim Quantas Vezes na Semana?
Sim. 1 vez

3- Quais são os 2 Decks mais fortes na sua Cidade?
1º: Tentáculo
2º: Illuminati super força/ vôo

4- Porque acho que esses Decks estão fortes?
Consistência e por buscarem personagens de uma maneira fácil

5- Costuma ver essas cartas nos Decks atuais? Se sim quantas?
Cassandra Nova: 2
Tumba do Drácula: 1
Câmera de Vigilância: 1
Planos de Infiltração: 3
Leva e Traz: 2

6- Nos torneios que você disputa qual a é média de participantes?
16 Jogadores

7- Se pudesse mudar algo no Battle Scenes o que Mudaria?
Com o passar das coleções, acaba por sempre se apresentar um modelo de deck muito mais forte do que outros, isso acaba por gerar um pequeno desbalanceamento no jogo. Acredito que um foco em mecânicas diferentes em que se possa expandir o nível de decks competitivos seria uma opção mais sadia para o evolução do BS.

 

Nome: Guilherme Horta
Estado: Minas Gerais

1- A Quanto tempo Joga Battle Scenes? 
3 anos

2- Joga Regularmente ? Sim Se sim Quantas Vezes na Semana?
Sim. 1 vez

3- Quais são os 2 Decks mais fortes na sua Cidade?
1º: Tentáculo
2º: Genialidade/Lâminas

4- Porque acho que esses Decks estão fortes?
Abertura explosiva.
Efeitos de tutoramento.

5- Costuma ver essas cartas nos Decks atuais? Se sim quantas?
Cassandra Nova: 2
Tumba do Drácula: 2
Câmera de Vigilância: 2
Planos de Infiltração: 3
Leva e Traz: 2~3

6- Nos torneios que você disputa qual a é média de participantes?
10 Jogadores

7- Se pudesse mudar algo no Battle Scenes o que Mudaria?
A cada coleção vemos 1 novo deck que se destaca dos demais.
Existem outros que podem vencê-lo, mas sempre temos 1 que se destaca.
Ao meu ver, a Copag não tem pensado muito em colocar contrapesos no jogo.
Seria mais saudável para o jogo se os cards sempre fossem lançados com um ponto forte e um ponto fraco.
O que vem ocorrendo é que alguns cards não têm pontos negativos.

 

Nome: Lucas Ramos Ozório
Estado: Bahia

1- A Quanto tempo Joga Battle Scenes? 
1 anos

2- Joga Regularmente ? Sim Se sim Quantas Vezes na Semana?
Sim. 2 Vezes

3- Quais são os 2 Decks mais fortes na sua Cidade?
1º: Genialidade/Lâminas/Telecinesia
2º: Tentáculo

4- Porque acho que esses Decks estão fortes?
Ninja do Tentáculo por ter uma abertura absurda forçando adversário a entrar logo em jogo, Genialidade/Lâminas/Telecinesia por ser consistente, Busca fácil e abertura boa

5- Costuma ver essas cartas nos Decks atuais? Se sim quantas?
Cassandra Nova: 2
Tumba do Drácula: 2
Câmera de Vigilância: 1~2
Planos de Infiltração: 3
Leva e Traz: 2

6- Nos torneios que você disputa qual a é média de participantes?
10 participantes.

7- Se pudesse mudar algo no Battle Scenes o que Mudaria?
Aumento de número de cartas por coleção, Cards Exclusivos em entradas nos cinemas nos filmes Marvel.

 

Nome: Daniel Guarah
Estado: Ceará

1- A Quanto tempo Joga Battle Scenes? 
3 anos

2- Joga Regularmente ? Sim Se sim Quantas Vezes na Semana?
Não, jogo pouco por conta do desestimulo e por dar oportunidade a outros jogos.

3- Quais são os 2 Decks mais fortes na sua Cidade?
1º: Tentáculo
2º: Guardiões

4- Porque acho que esses Decks estão fortes?
Tentáculo tem se mostrado muito fácil e simples de jogar com um poder absurdo, Guardiões é pilotado por um rapaz que desde o lançamento da build vintage em IC joga e cada torneio se afina com o deck.

5- Costuma ver essas cartas nos Decks atuais? Se sim quantas?
Cassandra Nova: 2
Tumba do Drácula: 1~2
Câmera de Vigilância: 1~2
Planos de Infiltração: 3
Leva e Traz: 2

6- Nos torneios que você disputa qual a é média de participantes?
10 participantes.

7- Se pudesse mudar algo no Battle Scenes o que Mudaria?
Mudar a comunidade e mudaria também a questão do Marketing e mais transparência, já faz anos que o Royal foi anunciado e nada de resposta sobre o formato, UM dos Regionais divulgados e nada de formato, desde Fevereiro sem a desgraça da atualização do manual que de mudança real só algumas explicações. Espero que a Copag resolva logo os problemas internos.

 

Nome: Bernar Braga
Estado: Paraíba

1- A Quanto tempo Joga Battle Scenes? 
2 anos

2- Joga Regularmente ? Sim Se sim Quantas Vezes na Semana?
Sim. 2 Vezes

3- Quais são os 2 Decks mais fortes na sua Cidade?
1º: Tentáculo
2º: Kree

4- Porque acho que esses Decks estão fortes?
Os melhores jogadores estão com esses decks, sinergia na filiação

5- Costuma ver essas cartas nos Decks atuais? Se sim quantas?
Cassandra Nova: 1~2
Tumba do Drácula: 1
Câmera de Vigilância: 1~2
Planos de Infiltração: 2~3
Leva e Traz: 2~3

6- Nos torneios que você disputa qual a é média de participantes?
7 participantes.

7- Se pudesse mudar algo no Battle Scenes o que Mudaria?
Atualmente não mudaria nada.

 

Nome: Rafael Caraciolo
Estado: Rio de Janeiro

1- A Quanto tempo Joga Battle Scenes? 
5 Meses

2- Joga Regularmente ? Sim Se sim Quantas Vezes na Semana?
Sim. 1 Vez (Forçando muito)

3- Quais são os 2 Decks mais fortes na sua Cidade?
1º: Tropa Nova
2º: Tentáculo

4- Porque acho que esses Decks estão fortes?
Tropa Nova pelo piloto. Tentáculo pelo obvio, o deck desenvolve muito rápido.

5- Costuma ver essas cartas nos Decks atuais? Se sim quantas?
Cassandra Nova: 1
Tumba do Drácula: 2
Câmera de Vigilância: 2~3
Planos de Infiltração: 2
Leva e Traz: 2

6- Nos torneios que você disputa qual a é média de participantes?
6 participantes.

7- Se pudesse mudar algo no Battle Scenes o que Mudaria?
A regra do muligan, número de carta rara, super, ultra que vem por Box, a quantidade deveria ser menor.

 
A afiliação Tentáculo aparece em todas as resposta de quais decks são os mais fortes, isso só afirma sua popularidade e principalmente força no Meta atual.

Hand.jpg

Será que até o Royal as coisas iram mudar bastante? Será que a próxima Master Box mudará o meta e a forma de jogar? Só o tempo irá dizer.

Uma observação negativa é a baixa quantidade de jogadores ativos no Rio de Janeiro, aqui nos torneios (Isso quando temos), a media está sendo 6 pessoas isso é uma quantidade muito baixa. No Rio algumas lojas acabaram com o Estoque de Forças Estelares e estão em uma segunda remessa. Mas se vende tanto cade esses jogadores? O fato é após o Royal de 2016, o cenário carioca caiu drasticamente e infelizmente vemos mais colecionadores do que jogadores, mas isso é assunto para um próximo artigo.

images

 

É isso pessoal espero que gostem do Artigo. Sugestões e criticas são sempre bem vindas.

https://www.twitch.tv/rodriigo15

https://www.youtube.com/Rodriigo15

Muito Obrigado pessoal e fiquem ligados aqui no blog.

Entendendo o Jogo #2

Olá a todos! Meu nome é Handré Vinicius e sou jogador de Battle Scenes aqui em Niterói-RJ. Preparei esse pequeno texto como uma ajuda para entender melhor alguns conceitos do jogo que, algumas vezes, não estão tão bem definidos assim perante as regras. Agradeço ao Kleber Kennedy( do canal de youtube The game of cards) por ajudar com algumas questões do texto.

Efeitos Desencadeados e Estáticos

No mundo de Battle Scenes muitas vezes os efeitos não vão se resumir apenas as ações dos personagens, vamos também encontrar textos fora das caixas de ações dos mesmos ou efeitos originários de cenários, cards de habilidade ou ate mesmo de suportes. Esses textos são chamados de textos permanentes. Basicamente, temos 2 tipos de efeitos gerados por eles:

1-Ativado (Desencadeado) – Normalmente dependem de algum acontecimento para se ativarem (algumas vezes apenas depende da escolha do jogador). Seus efeitos normalmente costumam sair da pilha (local imaginário para onde 1 ou mais efeitos vão e são resolvidos na ordem de escolha do controlador da etapa ou fase) depois que são resolvidos ou podem durar ate o final do turno (mesmo quando a origem do efeito sai de cena como é o caso de Planar Invisível).

Exemplos:

– Durante sua fase de preparação, uma vez por turno você, pode…

– Quando um personagem entrar em cena…

– Toda vez que um personagem usar uma ação…

– Quando este personagem for alvo de uma ação que cause dano…

– Quando este card for carregado de…

– Sempre que…

**Cards que possuem essa mecânica:

 

OBS: Cartas como “Misty Knight” que precisam fazer algo mais para gerar outro efeito só precisam fazer isso no momento de sua resolução. Você anuncia o efeito de Misty quando o personagem entrar em jogo e no momento de sua resolução declara se vai incapacitar ela ou não para causar o 1 penetrante.

1.1 Casos do tipo “Até o final do turno”-

Em alguns casos, efeitos do tipo ativado/desencadeado funcionam por um período maior de tempo. Normalmente em sua carta esse tempo vem especificado e seus efeitos continuam valendo até o fim da etapa/fase especificada mesmo que a origem do efeito seja descarregada de um personagem ou retirada de cena. Ações também podem conter esse tipo de texto dentro de sua janela:

 

1.2 Casos do tipo “Obrigação x Opção, Pode x Não pode e Ganha x Perde”

Muitas vezes os efeitos desencadeados nos mandam ou pedem para fazer algo como parte de seu efeito. Em alguns casos somos obrigados a cumprir o texto, mas em outros não. Toda vez que temos no texto a palavra “Pode” entenda como uma opção sua de realizar algo ou não dependendo de sua vontade. O card “Artefato Falso” te da a opção de poder colocar um Item Único carregado por um personagem ou suporte do adversário na base do deck. O controlador do cenário não é obrigado a fazer isso, porem, será obrigado a comprar um card caso não escolha a primeira opção. Temos também o caso do card “Múltiplas Opções” que te permite “Poder” comprar um card quando um personagem que você controla usa uma ação de elasticidade. Novamente, o jogador não é obrigado a comprar um card.

 

Ainda sobre casos em que você “pode” realizar algo, o termo “pode” sempre deverá respeitar as regras do jogo.  Se uma carta diz que você pode usar uma ação no turno que entra (termo novo chamado de Prontidão) então você poderá quebrar a regra de não usar ações no turno que entra. Porém, caso a ação utilizada te permita usar uma segunda ação após a primeira, se certifique que essa segunda ação também tenha ou ganhe prontidão de alguma forma. Idem para outros efeitos onde em um texto te permite fazer algo e um segundo texto te proíbe de fazer algo. Em todas as situações, sempre que um texto der permissão a um efeito e um outro proibir, persevera sempre o negativo.

 

Entrada triunfal é um exemplo de carta com uma ação que pode ser utilizada no turno que entra. Seu texto de ação permite usar mais uma ação no turno (dando prontidão também a próxima ação). Como já dito, cards que tiram algo prevalecem sobre os que dão algo. O card “Joia do Infinito” neste caso não deixa os personagens usarem ações no turno que entram graças ao seu efeito estático. Alias, já falei sobre os efeitos estáticos?

 

2-Estáticos: Normalmente seus efeitos começam a funcionar no exato momento que são colocados na mesa (personagens ou suportes) ou carregados (no caso de cards de habilidade ou personagens/suportes sendo carregados por outros com mesmo alter ego ou nome). Cards afetados por efeitos estáticos já são colocados na mesa com seus atributos alterados ( eles não entram e mudam).Os mesmos efeitos costumam parar de funcionar quando os cards que originam o efeito saem de cena( Personagens, suportes ou cenários) ou quando não estão mais sendo carregados em um personagem ou suporte. Embora não venha escrito na carta, seus efeitos costumam desligar no final do turno e religar no inicio do próximo turno.

Exemplos:

– Os personagens não podem usar ações no turno que entram.

– As ações custam x

– Todos os personagens têm ou ganham +1 ou -1(escudo) ou qualquer outro poder, filiação ou alinhamentos (heróis/vilões)

**Cards com essa Mecânica:

 

Exemplo de uma situação em que o efeito permanente desativa no final do turno e reativa no inicio do próximo causando alteração no estado de jogo:

 

+Ninrod da a filiação X-Mem ou Irmandade a um personagem em cena. Caso você escolha um personagem que você controle e caso também controle Apocalipse, o personagem escolhido ira perder a filiação dada por Ninrod e ganhara a filiação Cavaleiro do Apocalipse. No final do turno, ambos os efeitos se interrompem (o do Apocalipse momentaneamente). No inicio do próximo turno (antes da contagem ser realizada) novamente o texto permanente do Apocalipse volta a funcionar. O personagem antes escolhido pelo controlador de Ninrod não tem sua filiação alterada novamente já que o texto do Ninrod não foi reiniciado.

OBS: Muitos cards podem possuir em seu texto ambos os efeitos (desencadeados e estáticos):

Por hoje é só pessoal. Até a próxima!

Contato:

https://www.facebook.com/handre.macedo

Entendendo o Jogo #1

 

Olá pessoal! Meu nome é Handré Vinicius e sou jogador de BS aqui do RJ. Hoje venho explicar um pouco sobre ordens e prioridades na resolução de efeitos do jogo. Tive grande ajuda do amigo Kleber Kennedy (do canal de youtube The Game of Cards) em algumas questões deste artigo.

A PILHA

Uai, mas o que é pilha?!?!?!

Imagina você com uma penca de livros para ler da faculdade em cima da sua mesa, um sobre o outro e esperando para serem lidos conforme seu interesse. De forma parecida é a pilha no Battle Scenes. Embora a palavra “PILHA” não exista oficialmente, ela existe a partir do momento em que temos um ou mais efeitos desencadeados para serem resolvidos. Do mesmo modo que o dono dos livros escolhe a ordem de como são lidos, o controlador da fase ou da etapa escolhe a ordem como esses efeitos se resolvem. Vejamos um exemplo abaixo que o cenário já esteja em jogo antes da entrada do personagem (ambos pertencentes ao mesmo jogador):

Quando Pyro é colocado em jogo ambos os efeitos são ativados ao mesmo tempo (o efeito de Pyro que causa 2 de dano com sua entrada e o 2º efeito do cenário de procurar em seu deck por um personagem com a filiação Irmandade de Mutantes). Com isso, o controlador da fase escolhe a ordem com que eles vão se resolver (Pyro causa os 2 e depois o jogador faz a busca ou ao contrario). Depois de escolhida a ordem, um a um eles vão se resolvendo e saindo da pilha. Com a pilha limpa o jogador pode seguir seu turno em frente (ele não pode usar ações e nem baixar cenários, suportes e ou personagens em quanto existem efeitos na pilha).

Regra 1 da pilha: Quando 2 ou mais efeitos se desencadeiam ao mesmo tempo, o controlador da Fase ou Etapa escolhe a ordem como se resolvem independentemente de quem controla a origem dos efeitos.

Vamos complicar um pouco as coisas agora:

O jogador em posse do turno coloca Pyro em cena com seu adversário tendo em mesa Mina Explosiva. Ambos os efeitos se desencadeiam e o controlador da Fase escolhe a ordem como os efeitos irão se resolver.  Ele resolve que Pyro causara primeiro os 2 de dano na Mina explosiva, fazendo com que ela seja destruída e colocada nos recursos de seu dono. Fim de tudo? Não. Independente de Mina Explosiva não estar mais em jogo e seus cards não puderem mais ser descarregados seu efeito ainda deverá ser resolvido já que ele foi desencadeado. O card não poderá ser descarregado mais dela, porem ela ainda causará 1 de dano penetrante no Pyro (os cards que deveriam ser descarregados faziam parte do efeito, não era um custo)

Regra 2 da pilha: Quando a origem de um efeito desencadeado sai de cena (antes do seu efeito ter sido resolvido) seus efeitos ainda serão resolvidos, independente dos seus efeitos não poderem ser resolvidos por completo. O mesmo também vale para um personagem que usa uma ação e sai de cena ou para um card de habilidade que é usado e descarregado antes de seu efeito ser concluído.

Exceções:  em alguns casos, alguns efeitos desencadeados ainda precisarão ter algumas exigências cumpridas. Se essas exigências não puderem ser cumpridas o efeito será removido da pilha.

Exemplo: O jogador coloca em cena Homem de Gelo e seu adversário controla o Homem Aranha (Múltiplas identidades) e ambos os efeitos vão para a pilha. Como controlador da fase, o jogador faz com que o Homem de Gelo incapacite em 2 o Homem Aranha. Tendo isso resolvido, o efeito do Homem Aranha parte para a tentativa de resolução. Como é impossível o Homem Aranha ser incapacitado em 1, e o próximo efeito é dependente desse ato, seu efeito é removido da pilha.

Bem, agora caminhemos para a regra 3 da Pilha:

Com deflagrar o caos na mesa um jogador usa a ação Investigação Silenciosa com um personagem. Ele olha os 3 cards, coloca um deles no topo o outro na base do deck e….PARA. Nesse exato momento deflagrar o caos é deflagrado (piadinha com trocadilho) por conta do card colocado na base do deck. O Jogador da uma PAUSA no efeito de Investigação Silenciosa e começa a resolver os efeitos de Deflagrar o Caos. Com isso, ele tomba para os recursos o cards que tinha colocado no topo do deck por conta da Investigação Silenciosa. Feito isso, o efeito de Deflagrar o Caos é removido da pilha (já que foi resolvido totalmente) e damos continuidade a resolução de Investigação Silenciosa. O jogador coloca o ultimo dos 3 cards observados nos recursos e finalmente compra um card. UFA!!!

Regra 3 da pilha: Quando um efeito é ativado no meio de um outro efeito, damos uma pausa na resolução do primeiro e começamos a resolver o segundo. Com o segundo efeito resolvido, damos continuidade ao efeito inicial.

Outro exemplo:

Imagine a situação em que você, na etapa de antecipação do adversário, fez aquela Enfermeira marota salvando seu personagem e carregando ela com o cubo.  OK! Na sua etapa de ataque você faz a surpresa:

 

Surprise Mutherfucker!!! Você anuncia Saúde de Ferro, você a carrega e …. PAROU, o efeito de carregar 2 cards em um personagem com regeneração é ativado. Você carrega 2 cards (um deles sendo a Cólera e outro qualquer). Depois de resolvido você volta ao efeito inicial que ainda pede para você descarregar um card. Você pode deixar no personagem o cubo, a cólera e mais um card e descartar a saúde. Feito isso, finalize um ótimo ataque com a Enfermeira usando Cólera Solitária com o bônus de +1 do Cubo.

Contato:

https://www.facebook.com/handre.macedo